♦ A esteira antigravidade Alter-G foi desenvolvida pelo centro de pesquisas da NASA. Ela ficou muito conhecida após reportagem recente mostrando o jogador de futebol Cristiano Ronaldo usando em sua própria casa. No Brasil a realidade é diferente, encontramos em um ou outro clube esportivo (em 2012 custava algo em torno de 42 mil euros).

 

Testada e aprovada! Este vídeo foi feito em 2012 no centro de treinamento do clube francês Lille Losc. Tive a sensação de correr a 10km/h reduzindo em 80% meu peso corporal, o que ficaria em torno de 16kg (peso pena!). A sensação é de flutuar, como se andasse na lua, indo na ponta dos pés e em câmera lenta. Quase não se sente o impacto articular, por mais que a velocidade esteja na casa dos 20 km/h.

♦ Apesar de ser chamada de antigravidade ela não cria um vácuo, nada de gravidade zero. Primeiramente ela faz a medição do peso corporal e injeta uma quantidade de ar dentro dessa bolha de plástico, de acordo com a porcentagem de “alívio do peso” escolhida pela usuário (varia de 20 a 80%). Assim, a pressão do ar nos faz flutuar enquanto caminhamos ou corremos (velocidade ajustável), proporcionando uma menor descarga de peso e força de impacto pela reação do solo contra as articulações.

♦ Na clínica o perfil dos pacientes que podem se beneficiar é bem amplo, variando desde obesos com lesões articulares, idosos e crianças com certa dificuldade de locomoção (ela tem regulagem de altura).

♦ No esporte de alto rendimento é usado com fins terapêuticos. É uma ferramenta interessante no processo de reabilitação de um atleta que vem de lesão (principalmente articulares, seja em tornozelo, joelho ou quadril), possibilitando ao fisioterapeuta o controle dos impactos de forma quantitativa. Além disso, permite iniciar antecipadamente uma corrida com maior segurança, trabalhando precocemente o condicionamento cardioaeróbico de forma mais específica na corrida. Pode ser uma opção até mesmo para os atletas que não estão lesionados, como treino regenerativo. Não há dúvidas que esta esteira é uma ferramenta e tanto !

♦ Esperamos que em breve esteja mais acessível ao alcance de todos. Enquanto esse tempo não chega trabalhamos com uma alternativa equivalente: a boa e velha piscina. Trabalhar sob diferentes profundidades proporciona efeitos similares de redução do efeito da gravidade, embora não seja possível quantificar de forma tão exata quanto a % estabelecida pela esteira. Um ponto positivo da piscina é que podemos simular uma gama bem maior de movimentos em diversas dimensões, semelhantes a cada esporte, como agachamentos, saltos, mudanças de direção.

É a AVANCE antenada sobre o que há de mais moderno dentro da fisioterapia esportiva mundial.

#avanceconosco #avancesempre #brasília #fisioterapiaesportiva #alterG #esportedealtorendimento