Aproveitando o clima do outubro rosa, vou divulgar a importância de uma avaliação fisioterapêutica no pré e pós cirúgico do câncer de mama.

Quando o paciente se queixa de dificuldade ao movimentar o braço após a intervenção cirúrgica, várias são as possibilidades de tratamento. Para prescrever adequadamente a intervenção, precisamos de uma avaliação fisioterapêutica adequada, minuciosa.

Dor, restrição articular, restrição por partes moles, presença de cordão fibroso, disfunção escapular, medo são apenas alguns motivos que dificultariam o movimento do braço.

Então, se eu determinar o fator ou fatores (muitas vezes é um conjunto deles) que estão gerando o deficit de movimento poderei intervir especificamente nas causas e os tratamentos diferem bem, observe estes exemplos:

Para a dor devido o cordão, que tal exercícios, manobras miofasciais, uso de bandagem elastica adesiva, drenagem linfática manual?

Para dor devido imobilidade…movimento, massoterapia, mobilização tecidual, articular.

Para restrição articular…técnicas de mobilização articular como Mulligan, Maittland, exercícios.

Para disfunção escapular… fortalecimento da musculatura envolvida, como serrátil anterior, trapézio inferior.

Logo, nem sempre o melhor exercício será aquela danada da “formiguinha” subindo pela parede.

Que fantástico nosso corpo não? Sim, melhor ainda é o nosso raciocínio para traçar diferentes condutas para uma mesma questão para diferentes pacientes.

Mas por que Luisa? Pois somos todos diferentes! Eu posso sentir alivio com drenagem, assim como você pode sentir aflição, ansiedade.  Precisamos juntos, verificar o que vale mais para você!

E por que a avaliação pré operatória?

Concordo com a sua angustia, em um momento de preocupação com a cirurgia, ansiedade para retirar o tumor, o que o fisioterapeuta poderia fazer por você?

Em primeiro lugar conhecê-la, é imporante criarmos uma relação de confiança. Quero te orientar e saber quais as disfunções de movimento você apresenta antes da cirurgia, afinal, a maioria das pacientes apresenta lesões prévias a cirurgia.

Com as nossas orientações no pré cirurgico, podemos prevenir algumas das disfunções que citei acima. Super válido, não acha?

Mas se você não fez a avaliação pré cirurgica, não se preocupe, nosso vínculo será formado do mesmo jeito, e avançaremos juntas!!

Com carinho, Luisa Costa